Divisão de tarefas – Hora do sono

Aqui em casa até uns meses atrás, estávamos deixando a rotina e a preguiça invadir e tomar espaço total. Theo demanda muito de mim e por pura preguiça fui acumulando todas as tarefas com ele.. #quemnunca? Mas assim, não é justo né? A jornada é tripla (mãe/esposa/profissional), somos humanas e os pais de hoje em dia não são mais como os de antigamente. Pelo menos devemos tentar lutar para que não sejam.

Então, eu liguei o alerta pro marido que estava me sentindo muito cansada e que iria pensar em algo para começar a mudar. O que mais me cansava, era que eu tinha que colocá-lo pra dormir todos os dias, ele não aceitava o pai nessa tarefa. Aí, nessa de colocar pra dormir, eu acaba cochilando junto e quando acordava sonada, ainda tinha que ligar computador para trabalhar nos meus freelas. Tava puxado!

Como criança tem facilidade em associar tudo que é lúdico e visual, tive a ideia de fazer um calendário para a hora do soninho, intercalando os dias com os personagens que Theo sempre associa a nós dois. Papai é o Hulk, mamãe é a Mulher Maravilha. Nada que um Word não ajude.

No mesmo dia que fiz e imprimi, chamamos ele e expliquei como seria a hora de dormir. Theo curtiu a ideia, acho que mais por conta do quadrinho que ele risca todos os dias. Ao longo do tempo foi sucesso total! Já estamos no 3º mês, passamos pelo Mauí e Moana mês passado e, nesse mês estamos no calendário do McQueen e Cruz Ramirez. O que é bacana, é que Theo participa de todo o processo, escolhe os personagens do mês, me ajuda a pesquisar a imagem na internet e cola o papel na porta do armário. É ele que risca todos os dias e as vezes lembra quando alguém esquece que tal dia é o dia do papai, ou da mamãe.

O legal disso:

. Theo ganhou mais tempo com o papai
. Papai ganhou momentos gostosos de troca, historinhas e chamego com o filhão
. Eu ganhei mais tempo, minha noite rende mais
. Estamos estendendo a tabela, para divisão de outras tarefas (hora do banho/remédio, etc)
. Família unida, trabalha unida!

Em breve, vou estar disponibilizando algumas tabelinhas para impressão, para quem quiser adotar é só salvar e imprimir. 😉

Leia mais

Perdendo e ganhando de alguma forma

Um dia estava toda radiante e feliz com a notícia de que seria mamãe novamente e pá… como faço para digerir que eram gêmeos e que eles não se desenvolveram? Muito amor envolvido e muitos abraços apertados. Como o abraço cura, minha gente. E como curou a minha dor rápido.

Amor e carinho é tudo que levamos dessa vida. Nos sentirmos amadas com nossos defeitos e incertezas, acalanta o coração e te faz suportar os momentos difíceis. A família e os amigos tem um papel fundamental nessas horas. Eu posso me sentir felizarda, por ver e sentir o quanto sou querida por muitos. Tenho a certeza hoje, que Deus não nos dá nada que não podemos enfrentar, que podemos ser fracas em chorar sim e que chorar acalma o coração e bota toda a tristeza pra fora. Eu recebi TANTO carinho de todos que sabiam que eu estava esperando meus bebês e, foram eles que me ajudaram a passar pela dor. Obrigado, obrigado!

Saio dessa fortalecida com a vontade de buscar pra minha vida e rotina, somente aquilo que agrega. Por isso, muitas mudanças visualizo no meu caminho. Certeza firmada de que não há nada que eu e meu marido não possamos enfrentar juntos. Digo hoje que ele é a minha fortaleza. Acho que ele nem desconfia do poder que tem em minha vida e a fé que ele deposita em mim, me enche de amor. Não há nada mais importante hoje, do que meu marido e meu filhote terem noção do quanto eu amo eles. E isso me faz ter certeza de que dias melhores virão e minha peteca não pode cair. Abraço infinito e do tamanho do mundo, pra quem teve vontade de ler meu post até o final, ele foi escrito com o coração.

Leia mais

Recomeçando

Quanto tempo e quanta alegria! E vamos tirar as teias dos dedos e voltar a escrever. 🙂

Pra quem não me conhece – Carol Burok – eu tinha um blog com uma amiga do peito, o extinto dasgurias.com. Aquele tempo foi tão bom, foram 6 anos de muitos posts, alegrias e muita criativade. Aí fiquei grávida, tive meu filhote e o tempo ficou cada vez mais curto. Acabei parando de escrever, mas isso me faz muita falta. Por isso a vontade de criar o Dasmães, com conteúdo voltado para a minha realidade atual e tentando falar mais da minha rotina insana e deliciosa, do ofício mais prazeroso – o de ser mãe.

Muitas curiosidades, dúvidas, pensamentos, devaneios, dicas, fotos, angústias, alegrias… vou tentar fazer desse espaço o mais legal possível, espero contar com a ajuda de quem quer que esteja lendo – ou não – do outro lado da tela. Será que tem alguém aí?

Seja bem-vinda aos dasmaes.com!

Leia mais